ESTER – Uma história de beleza e coragem [06]


[VINHETA 1 – ABERTURA]

Olá! Eu sou o Jonas e este é o PODCAST SBN, obrigado por sua companhia! Estamos começando mais uma aventura! Vamos mergulhar e conhecer a emocionante história da Rainha Ester. Uma história que reúne o improvável, beleza, coragem e obediência.

Olá conectados e conectadas! Eu sou a Val! A história de Ester é um lindo drama, poderia ser o roteiro de um premiado filme ou novela. Mas é, principalmente, uma história de como Deus cuida do seu povo, como Deus nos chama e nos capacita para seu plano.

Entenda como uma história de mais de 2.500 anos pode nos ensinar como Deus tem o controle da história e o poder para nos livrar das circunstâncias mais terríveis.

O PODCAST SBN é um projeto voluntário do Ministério Só Boas Novas. E você pode nos ajudar assinando, curtindo, comentando e compartilhando nossos conteúdos.

Acesse nosso portal soboasnovas.com.br e no youtube.com/soboasnovas e, também, nos tocadores de áudios: SoundCloud, Spotyfi, Apple e Google.

Acesse e clique agora!

[VINHETA 2]

“ESTER – Uma história de beleza e coragem”

[VINHETA ESPECIAL]

– Diga ao Rei que eu me recuso a me exibir perante ele e seus nobres. (Fem I)

– O que eu devo fazer com a rainha Vasti? (Masc I)

– Qual é o castigo para uma rainha que se recusa a obedecer às ordens do rei? (Masc I)

– A rainha Vasti deve ser expulsa da presença do Rei e vamos procurar em todo o império a moça mais bonita para ser a nova rainha. (Masc II)

– E assim uma moça judia e órfã, chamada Ester, junto com muitas moças do Império Persa foram convocadas para o maior concurso de beleza de todos os tempos.

Apresentaremos hoje: “O QUE VOCÊ DESEJA ESTER?”

[MÚSICA]

[VINHETA 3]

“RAINHA ESTER – A mulher mais bonita do mundo”

O Senhor transformou uma desconhecida moça judia e órfã, na Rainha do Império Persa. Ela foi a vencedora do maior concurso de beleza de todos os tempos e se tornou “RAINHA ESTER – A mulher mais bonita do mundo”.

Mas, isto era apenas a primeira parte do plano de Deus para sua vida.

A segunda parte começou quando o Príncipe Hamã foi escolhido, pelo Rei Xerxes, para o mais alto posto do Império Persa. Ele era um homem arrogante e exigia que todos se curvassem perante ele, em sinal de respeito.

Quando Hamã soube que Mardoqueu, primo da Rainha Ester, se recusava a se curvar diante dele, por ser um Judeu, ficou furioso. E, imediatamente, começou a elaborar um plano para exterminar Mardoqueu e todos os judeus da Pérsia.

Naquela época, as 127 províncias do Império possuíam aproximadamente cem milhões de habitantes e, destes, pelo menos 3 milhões eram judeus.

O Príncipe Hamã era um Agatita, de origem Amalequita, um povo que era inimigo mortal dos judeus. Por isso, ele convenceu o Rei Xerxes a emitir um decreto real para destruir todos os Judeus da Pérsia.

No entanto, o Rei Xerxes não sabia que a Rainha Ester era judia e que este decreto exterminaria seu povo…

Após o envio do decreto para todas as províncias, em sua própria escrita e língua, com ordens explícitas para que todos os judeus — jovens e idosos, mulheres e crianças — fossem destruídos, mortos e aniquilados num único dia e os bens dos judeus seriam entregues para quem os matasse.

Confusão e prantos tomaram conta de Mardoqueu e de todos os judeus.

Impotentes, só restava jejuar, chorar e lamentar, e muitos se deitaram em pano de saco e em cinzas. Parecia uma situação de genocídio sem solução, com data marcada para o dia 7 de março do ano seguinte.

Mardoqueu apelou e desafiou a Rainha Ester para implorar por misericórdia ao Rei. Esta era a única possibilidade de salvação do povo Judeu:

– “Ester, não pense que por estar no palácio você escapará quando todos os outros judeus forem mortos, quando souberem que você é uma judia.

Se você ficar calada num momento como este, alívio e livramento virão de outra parte para os judeus, mas você e seus parentes morrerão. Olhe Ester, será que não foi justamente para uma ocasião como esta que você foi escolhida como a Rainha da Pérsia?”

Apesar do risco de vida, a Rainha Ester ao ouvir a mensagem de Mardoqueu, se sentiu desafiada e mandou lhe dizer:

– “Vá, reúna todos os judeus de Susã e jejuem por mim. Não comam nem bebam durante três dias e três noites. Minhas criadas e eu faremos o mesmo. Se fizerem isso, vou me arriscar, irei à presença do rei, mesmo sendo proibido. Se eu tiver de morrer, morrerei”.

Assim, Mardoqueu correu e fez tudo conforme Ester havia pedido. (Ester 4:1-17)

Ester tinha um plano em mente e começou a colocá-lo em prática.

No terceiro dia do jejum, ela vestiu seus trajes reais e entrou no pátio interno do palácio. O Rei estava sentado no trono do salão real, voltado para a entrada.

Quando ele percebeu que Ester estava no pátio interno, olhou para ela e lhe estendeu o cetro de ouro. Ester se aproximou e tocou a ponta do cetro.

– “O que você deseja Rainha Ester? Qual é o seu pedido? Eu te atenderei, mesmo que seja metade do reino!”

– “Se for do seu agrado, venha hoje com Hamã participar de um banquete que preparei”.

O rei se voltou para seus servos e disse:

– “Chamem Hamã, imediatamente, para irmos ao banquete de Ester”.

[MÚSICA]

Durante o banquete, enquanto todos comiam e bebiam vinho, o rei virou-se para Ester e perguntou:

– “Agora diga-me o que você deseja Ester. Qual é o seu pedido? Eu atenderei, mesmo que você me peça a metade do reino!”

– “Se o Rei se agrada de mim e estiver disposto a atender meu pedido e meu desejo, quero que venha amanhã com Hamã a outro banquete que vou preparar e lhe explicarei do que se trata”.

O príncipe Hamã saiu muito animado do banquete e, até, conteve sua fúria ao ver Mardoqueu, sentado à porta do palácio.

Ele chegou em casa e reuniu seus amigos e sua família, para se vangloriar e se gabar por sua grande riqueza e pelas honras recebidas do Rei:

– “Nada disso, porém, me satisfará enquanto eu vir o judeu Mardoqueu sentado à porta do palácio”.

Então, sua esposa, Zeres, e todos os amigos dele sugeriram:

– “Mande fazer uma forca de mais de vinte metros e, pela manhã, peça ao rei que Mardoqueu seja enforcado nela. Depois disso, vá festejar com o Rei no banquete”.

Hamã adorou a ideia e mandou fazer a forca. (Ester 5:1-14)

Enquanto se desenvolviam o plano de Ester para salvar o povo Judeu e o plano de Hamã para enforcar Mardoqueu, Deus se moveu através do Rei Xerxes.

Naquela noite, o Rei não conseguia dormir e pediu que trouxessem o livro da história de seu reinado e o lessem para ele.

Durante a leitura se deparou com o registro em que Mardoqueu descobriu a conspiração dos eunucos, Bigtana e Teres, para assassinar o Rei e perguntou:

– “Que recompensa ou reconhecimento Mardoqueu recebeu por isso?”

– “Nenhuma. Nada foi feito por ele”.

– “Tem alguém no pátio?”

O Príncipe Hamã havia acabado de chegar para conversar com o Rei sobre seu plano para o enforcamento de Mardoqueu, na forca que ele havia preparado.

– “Tem sim. Hamã está esperando no pátio”.

– “Digam a ele que venha para dentro”.

Quando Hamã entrou, o rei lhe perguntou:

– “O que você acha que eu devo fazer para honrar um homem que muito me agrada?”

Ao ouvir a pergunta do rei, o príncipe pensou consigo mesmo:

– “A quem o rei desejaria homenagear senão a mim?”. (Ester 6:1-6)

[MÚSICA]

[VINHETA 4]

“Esta é a história da Rainha Ester, uma história de beleza e coragem”

No próximo episódio veremos o plano do Rei Xerxes para honrar Mardoqueu, e veremos, também, a Rainha Ester preparando o segundo banquete para o Rei Xerxes e Hamã, para executar a parte decisiva do seu plano.

Não perca o próximo episódio da Série: ESTER, UMA HISTÓRIA DE BELEZA E CORAGEM.

Meu pai nós te louvamos pelo seu cuidado com seu povo e pelo seu controle na história deste mundo.

Nós te louvamos pelo seu Santo Espírito que cuida de nós mesmos sem merecermos.

E oramos, em nome de Jesus, para que seu Santo Espírito nos ilumine e nos influencie para escolher o que é certo, andar nos seus caminhos, e declaramos uma benção para todos aqueles que nos acompanham e nos ouvem.

E todos nós dizemos… Amém!


[VINHETA 5]

“Ester, foi para isto que você escolhida para ser a Rainha da Pérsia.”

Conheça mais sobre o Ministério Só Boas Novas, e sobre as séries do PODCAST SBN em nosso portal soboasnovas.com.br


E se você se sentiu abençoado com este conteúdo acesse o portal e clique no botão DOAR.


Quando você assina, curte, comenta e compartilha nossos conteúdos… A gente se emociona!

[VINHETA 6]

“RAINHA ESTER – A mulher mais bonita do mundo”

Nos encontraremos no próximo episódio do PODCAST SBN! Até lá!

[VINHETA – FECHAMENTO]

– Jonas de Souza Netto

https://soundcloud.com/soboasnovas/ep-e06-o-que-voce-deseja-ester

ESTER – Uma história de beleza e coragem [05]


[VINHETA 1 – ABERTURA]

Olá! Eu sou o Jonas e este é o PODCAST SBN, obrigado por sua companhia! Estamos começando mais uma aventura! Vamos mergulhar e conhecer a emocionante história da Rainha Ester. Uma história que reúne o improvável, beleza, coragem e obediência.

Olá conectados e conectadas! Eu sou a Val! A história de Ester é um lindo drama, poderia ser o roteiro de um premiado filme ou novela. Mas é, principalmente, uma história de como Deus cuida do seu povo, como Deus nos chama e nos capacita para seu plano.

Entenda como uma história de mais de 2.500 anos pode nos ensinar como Deus tem o controle da história e o poder para nos livrar das circunstâncias mais terríveis.

O PODCAST SBN é um projeto voluntário do Ministério Só Boas Novas. E você pode nos ajudar assinando, curtindo, comentando e compartilhando nossos conteúdos.

Acesse nosso portal soboasnovas.com.br e no youtube.com/soboasnovas e, também, nos tocadores de áudios: SoundCloud, Spotyfi, Apple e Google.

Acesse e clique agora!

[VINHETA 2]

“ESTER – Uma história de beleza e coragem”

[VINHETA ESPECIAL]

– Diga ao Rei que eu me recuso a me exibir perante ele e seus nobres. (Fem I)

– O que eu devo fazer com a rainha Vasti? (Masc I)

– Qual é o castigo para uma rainha que se recusa a obedecer às ordens do rei? (Masc I)

– A rainha Vasti deve ser expulsa da presença do Rei e vamos procurar em todo o império a moça mais bonita para ser a nova rainha. (Masc II)

– E assim uma moça judia e órfã, chamada Ester, junto com muitas moças do Império Persa foram convocadas para o maior concurso de beleza de todos os tempos.

Apresentaremos hoje: “SE EU TIVER DE MORRER, MORREREI”.

[MÚSICA]

[VINHETA 3]

“RAINHA ESTER – A mulher mais bonita do mundo”

No décimo segundo ano do reinado de Xerxes, o Príncipe Hamã foi promovido ao mais alto posto do Império Persa. Ele era uma pessoa arrogante e exigia que todos se curvassem à ele em sinal de respeito. Mas, Mardoqueu se recusava se curvar perante ele, por ser um Judeu. E os Judeus só se curvavam perante Deus.

Quando Hamã soube disto e que Mardoqueu era judeu, ficou furioso.

O Príncipe Hamã era um Agatita, de origem Amalequita, um povo que era inimigo mortal dos judeus.

Por isso, ele convenceu o Rei Xerxes a emitir um decreto real para destruir todos os Judeus na Pérsia.

E assim o decreto foi emitido em nome do rei Xerxes e selado com seu anel e enviado, imediatamente, para todas as províncias, em sua própria escrita e língua, com ordens explícitas para que todos os judeus — jovens e idosos, mulheres e crianças — fossem destruídos, mortos e aniquilados num único dia e a data marcada seria em 7 de março do ano seguinte, e os bens dos judeus seriam entregues para quem os matasse.

O que você faria se soubesse que em 11 meses você seria assassinado?!

Era uma cena de desespero e indignação. Parecia uma situação de genocídio sem solução.

Confusão e prantos tomaram conta de Mardoqueu e todos os judeus.

Impotentes só restava jejuar, chorar e lamentar, e muitos se deitaram em pano de saco e em cinzas.

E se descobrissem que a Rainha Ester era judia?!

[MÚSICA]

Quando Mardoqueu se aproximou da porta do palácio, vestido com roupas de saco e coberto de cinzas, ninguém permitiu a sua entrada.

Então, as criadas e os eunucos foram até a Rainha Ester e lhes contaram sobre Mardoqueu e ela ficou muito angustiada e lhe enviou roupas para vestir, mas ele não aceitou.

Ela ficou confusa e mandou Hataque para descobrir o que estava perturbando Mardoqueu e porque ele estava de luto.

Mardoqueu lhe mostrou o decreto real e contou toda a trama de Hamã para acabar com os Judeus, inclusive informou a quantidade de prata que ele prometeu pagar ao tesouro real pelo extermínio dos judeus.

Ele pediu para Hataque contar tudo a Ester e, também, que a orientasse a falar com o rei para implorar por misericórdia e interceder em favor de seu povo.

Quando Ester soube de tudo, mandou Hataque dizer a Mardoqueu:

– “Todos os oficiais do rei, e até mesmo o povo das províncias, sabem que qualquer pessoa que se apresenta diante do rei no pátio interno sem ter sido convidada está condenada a morrer. A única exceção é se o rei lhe estender seu cetro de ouro. Além do mais, já se passaram mais 30 de dias que o rei não me chama à sua presença”.

Mardoqueu ao ouvir com pesar o recado de Ester, e mandou lhe dizer:

– “Não pense que por estar no palácio você escapará quando todos os outros judeus forem mortos, quando souberem que você é uma judia.

Se você ficar calada num momento como este, alívio e livramento virão de outra parte para os judeus, mas você e seus parentes morrerão. Olhe Ester, será que não foi justamente para uma ocasião como esta que você foi escolhida como a Rainha da Pérsia?”.

A Rainha Ester ao ouvir a mensagem de Mardoqueu, se sentiu desafiada e mandou lhe dizer:

– “Vá, reúna todos os judeus de Susã e jejuem por mim. Não comam nem bebam durante três dias e três noites. Minhas criadas e eu faremos o mesmo. Se fizerem isso, vou me arriscar, irei à presença do rei, mesmo sendo proibido. Se eu tiver de morrer, morrerei”.

Mardoqueu correu e fez tudo conforme Ester havia pedido. (Ester 4:1-17)

No terceiro dia do jejum, A Rainha Ester vestiu seus trajes reais e entrou no pátio interno do palácio. O Rei estava sentado no trono do salão real, voltado para a entrada.

Quando percebeu que Ester estava no pátio interno, ele olhou para ela e lhe estendeu o cetro de ouro. Ester se aproximou e tocou a ponta do cetro.

– “O que você deseja Rainha Ester?” (Ester 5:1,2)

[MÚSICA]

[VINHETA 4]

“Esta é a história da Rainha Ester, uma história de beleza e coragem”

No próximo episódio veremos a Rainha Ester correndo o risco de vida diante do Rei Xerxes. E veremos, também, sua estratégia para salvar seu povo…

Não perca o próximo episódio da Série: ESTER, UMA HISTÓRIA DE BELEZA E CORAGEM.

Meu pai nós te louvamos pelo seu cuidado com seu povo e pelo seu controle na história deste mundo.

Nós te louvamos pelo seu Santo Espírito que cuida de nós mesmos sem merecermos.

E oramos, em nome de Jesus, para que seu Santo Espírito nos ilumine e nos influencie para escolher o que é certo, andar nos seus caminhos, e declaramos uma benção para todos aqueles que nos acompanham e nos ouvem.

E todos nós dizemos… Amém!


[VINHETA 5]

“Ester, foi para isto que você escolhida para ser a Rainha da Pérsia.”

Conheça mais sobre o Ministério Só Boas Novas, e sobre as séries do PODCAST SBN em nosso portal soboasnovas.com.br


E se você se sentiu abençoado com este conteúdo acesse o portal e clique no botão DOAR.


Quando você assina, curte, comenta e compartilha nossos conteúdos… A gente se emociona!

[VINHETA 6]

“RAINHA ESTER – A mulher mais bonita do mundo”

Nos encontraremos no episódio do PODCAST SBN! Até lá!

[VINHETA – FECHAMENTO]

– Jonas de Souza Netto

https://soundcloud.com/soboasnovas/ep-e05-se-eu-tiver-de-morrer-morrerei

ESTER – Uma história de beleza e coragem [04]


[VINHETA 1 – ABERTURA]

Olá! Eu sou o Jonas e este é o PODCAST SBN, obrigado por sua companhia! Estamos começando mais uma aventura! Vamos mergulhar e conhecer a emocionante história da Rainha Ester. Uma história que reúne o improvável, beleza, coragem e obediência.

Olá conectados e conectadas! Eu sou a Val! A história de Ester é um lindo drama, poderia ser o roteiro de um premiado filme ou novela. Mas é, principalmente, uma história de como Deus cuida do seu povo, como Deus nos chama e nos capacita para seu plano.

Entenda como uma história de mais de 2.500 anos pode nos ensinar como Deus tem o controle da história e o poder para nos livrar das circunstâncias mais terríveis.

O PODCAST SBN é um projeto voluntário do Ministério Só Boas Novas. E você pode nos ajudar assinando, curtindo, comentando e compartilhando nossos conteúdos.

Acesse nosso portal soboasnovas.com.br e no youtube.com/soboasnovas e, também, nos tocadores de áudios: SoundCloud, Spotyfi, Apple e Google.

Acesse e clique agora!

[VINHETA 2]

“ESTER – Uma história de beleza e coragem”

[VINHETA ESPECIAL]

– Diga ao Rei que eu me recuso a me exibir perante ele e seus nobres. (Fem I)

– O que eu devo fazer com a rainha Vasti? (Masc I)

– Qual é o castigo para uma rainha que se recusa a obedecer às ordens do rei? (Masc I)

– A rainha Vasti deve ser expulsa da presença do Rei e vamos procurar em todo o império a moça mais bonita para ser a nova rainha. (Masc II)

– E assim uma moça judia e órfã, chamada Ester, junto com muitas moças do Império Persa foram convocadas para o maior concurso de beleza de todos os tempos.

Apresentaremos hoje: “O DECRETO DA MORTE”

[MÚSICA]

[VINHETA 3]

“RAINHA ESTER – A mulher mais bonita do mundo”

Se você gosta de Cinema, talvez tenha ouvido falar ou tenha assistido o Filme 300, mas o mais curioso é que o contexto deste filme aconteceu no tempo do Rei Assuero e da Rainha Ester.

Esta ficção, lançada em 2007, foi baseada em uma possível batalha épica entre os Persas e os Gregos, a chamada batalha Termópilas. Os 300 soldados de Esparta liderados pelo enérgico e astuto rei Leônidas, foram para uma batalha numericamente desproporcional e usaram muita estratégia para resistir ao avanço expansionista dos Persas, com seu exército de milhares de soldados.

Esta narrativa, cheia de licenças poéticas, mostrou um grande ato de coragem de Leônidas e os 300 de Esparta. Se você ainda não assistiu, fica aqui nossa forte recomendação… mas chegou a hora de voltarmos a nossa história.

O maior concurso de beleza de todos os tempos, reuniu as moças mais lindas do mundo Persa, preparadas durante 1 ano com óleos, perfumes e cosméticos, e estava no meio delas estava Ester, uma moça órfã e judia, filha de Abiail, da tribo de Benjamim, criada por seu primo Mardoqueu.

Era o mês de dezembro do sétimo ano do reinado de Xerxes e elas se apresentaram ao Rei, cheias de expectativas.

E quando Ester entrou nos aposentos reais a sua beleza encantou o Rei imediatamente, e ele não se conteve.

– “Como você é linda!”

O Rei do Universo moveu o inacreditável E o improvável aconteceu…

O poderoso Rei Xerxes I se agradou tanto de Ester que se levantou, pegou a coroa real e colocou na cabeça dela.

E assim uma moça órfã e judia, se tornou a nova Rainha do Império Persa, com direito a festa, presentes e tudo mais. Ela se tornou a “RAINHA ESTER – A mulher mais bonita do mundo”.

Seu primo Mardoqueu se tornou um dos oficiais do palácio e, enquanto cuidava de Ester a distância, ele evitou uma conspiração de dois eunucos que queriam assassinar o Rei Assuero.

E a nossa história ia muito bem até que, algum tempo depois, o rei Xerxes promoveu o príncipe Hamã, que era um agatita filho de Hamedata, e lhe deu total autoridade sobre todos os nobres do império persa.

Hamã se tornou o segundo homem do império. E ele era uma pessoa arrogante e exigia que todos se curvassem diante dele para demonstrar respeito.

No entanto, Mardoqueu não se curvava diante dele e mesmo com a pressão dos oficiais do palácio real, ele não lhe dava ouvidos.

Então, os oficiais foram até o príncipe Hamã e contaram tudo sobre a conduta de Mardoqueu, e que ele dissera que ele fazia isto porque era judeu.

Ao ouvir isto, Hamã se sentiu desrespeitado e ficou furioso.

[MÚSICA]

O Príncipe Hamã era um Agatita, de origem Amalequita, um povo que era inimigo mortal dos judeus.

Era o mês de abril, no décimo segundo ano do reinado de Xerxes, quando o príncipe soube do desrespeito e da nacionalidade de Mardoqueu e decidiu que não bastava matar somente a ele, mas começou a arquitetar um plano para destruir todos os judeus do império persa.

Ele lançou purim (que significava sortear) para definir o melhor dia e mês para executar o seu plano nefasto, e a data sorteada foi 7 de março, quase um ano depois.

Então, Hamã foi ao palácio e contou para o rei Xerxes que havia um certo povo espalhado por todas as províncias de seu império, que tinha suas próprias leis e desobedecia às leis do rei. E, por isso, deveriam ser eliminados.

Ele sugeriu ao rei, publicar um decreto para que eles fossem destruídos e, ainda, ofereceu 350 toneladas de prata que serão depositadas nos tesouros do rei, para custear as despesas.

O rei ao ouvir isto, concordou com o plano e confirmou sua decisão, selando com seu anel o acordo com Hamã. E disse, também:

– “Vá em frente, fique com o dinheiro e faça o que quiser com este povo”.

Assim, no dia 17 de abril, os secretários do rei foram convocados e redigiram o decreto conforme as instruções de Hamã.

O decreto em nome do rei Xerxes e selado com seu anel foi, imediatamente, enviado aos mais altos oficiais do rei, aos governadores das respectivas províncias e aos nobres de cada província, em sua própria escrita e língua.

No texto do decreto estavam explícitas as ordens para que todos os judeus — jovens e idosos, mulheres e crianças — fossem destruídos, mortos e aniquilados num único dia e a data marcada seria em 7 de março do ano seguinte, e os bens dos judeus seriam entregues a quem os matasse.

Enquanto o decreto era rapidamente enviado por mensageiros e, também, proclamado na fortaleza de Susã, o rei Xerxes e Hamã se sentaram para beber, enquanto a confusão se espalhava pela cidade de Susã. (Ester 3:1-15)

Quando Mardoqueu foi informado do que havia acontecido, rasgou suas roupas, vestiu-se de pano de saco, cobriu-se de cinzas e saiu pela cidade, chorando alto e amargamente.

A medida que a notícia do decreto chegava às províncias, se formava um grande pranto entre os judeus. Impotentes eles só podiam jejuar, chorar e lamentar, e muitos se deitaram em pano de saco e em cinzas. (Ester 4:1-3)

Estava estabelecido o decreto de genocídio do povo de Deus.

[MÚSICA]

[VINHETA 4]

“Esta é a história da Rainha Ester, uma história de beleza e coragem”

No próximo episódio veremos o desespero de Mardoqueu diante da iminência da morte de todos os judeus na Pérsia. E veremos, também, uma missão impossível para a Rainha Ester…

Não perca o próximo episódio da Série: ESTER, UMA HISTÓRIA DE BELEZA E CORAGEM.

Meu pai nós te louvamos pelo seu cuidado com seu povo e pelo seu controle na história deste mundo.

Nós te louvamos pelo seu Santo Espírito que cuida de nós mesmos sem merecermos.

E oramos, em nome de Jesus, para que seu Santo Espírito nos ilumine e nos influencie para escolher o que é certo, andar nos seus caminhos, e declaramos uma benção para todos aqueles que nos acompanham e nos ouvem.

E todos nós dizemos… Amém!


[VINHETA 5]

“Ester, foi para isto que você escolhida para ser a Rainha da Pérsia.”

Conheça mais sobre o Ministério Só Boas Novas, e sobre as séries do PODCAST SBN em nosso portal soboasnovas.com.br
E se você se sentiu abençoado com este conteúdo acesse o portal e clique no botão DOAR.
Quando você assina, curte, comenta e compartilha nossos conteúdos… A gente se emociona!

[VINHETA 6]

“RAINHA ESTER – A mulher mais bonita do mundo”

Nos encontraremos no episódio do PODCAST SBN! Até lá!

[VINHETA – FECHAMENTO]

– Jonas de Souza Netto

https://soundcloud.com/soboasnovas/ep-e04-o-decreto-da-morte

ESTER – Uma história de beleza e coragem [03]


[VINHETA 1 – ABERTURA]

Olá! Eu sou o Jonas e este é o PODCAST SBN, obrigado por sua companhia! Estamos começando mais uma aventura! Vamos mergulhar e conhecer a emocionante história da Rainha Ester. Uma história que reúne o improvável, beleza, coragem e obediência.

Olá conectados e conectadas! Eu sou a Val! A história de Ester é um lindo drama, poderia ser o roteiro de um premiado filme ou novela. Mas é, principalmente, uma história de como Deus cuida do seu povo, como Deus nos chama e nos capacita para seu plano.

Entenda como uma história de mais de 2.500 anos pode nos ensinar como Deus tem o controle da história e o poder para nos livrar das circunstâncias mais terríveis.

O PODCAST SBN é um projeto voluntário do Ministério Só Boas Novas. E você pode nos ajudar assinando, curtindo, comentando e compartilhando nossos conteúdos.

Acesse nosso portal soboasnovas.com.br e no youtube.com/soboasnovas e, também, nos tocadores de áudios: SoundCloud, Spotyfi, Apple e Google.

Acesse e clique agora!

[VINHETA 2]

“ESTER – Uma história de beleza e coragem”

[VINHETA ESPECIAL]

– Diga ao Rei que eu me recuso a me exibir perante ele e seus nobres. (Fem I)

– O que eu devo fazer com a rainha Vasti? (Masc I)

– Qual é o castigo para uma rainha que se recusa a obedecer às ordens do rei? (Masc I)

– A rainha Vasti deve ser expulsa da presença do Rei e vamos procurar em todo o império a moça mais bonita para ser a nova rainha. (Masc II)

– E assim uma moça judia e órfã, chamada Ester, junto com muitas moças do Império Persa foram convocadas para o maior concurso de beleza de todos os tempos.

Apresentaremos hoje: “A rainha mais bonita do mundo”

[MÚSICA]

[VINHETA 3]

“RAINHA ESTER – A mulher mais bonita do mundo”

A história de Ester ocorreu numa época em que muitos judeus estavam na Pérsia, entre os anos 460 e 430 aC. Ester não escreveu o livro que leva o seu nome, mas toda a sua história se encontra nesse livro.

A autoria do livro de Ester é desconhecida. É provável que seu primo Mardoqueu tenha sido o escritor. Ou quem sabe, um judeu que possuía um grande conhecimento dos costumes persas, da geografia do império e da corte e que, provavelmente, tenha vivido na província de Susã e acesso aos escritos, decretos e crônicas do governo persa.

A outra possibilidade, devido a algumas semelhanças no estilo hebraico, é que Esdras e Neemias sejam os possíveis autores.

Voltando à nossa história…

Chegou o grande dia! Havia muita expectativa no ar! As moças mais lindas do mundo Persa foram preparadas durante 1 ano com óleos, perfumes e cosméticos. Elas escolheram as melhores roupas e joias do Harém do Palácio real. Elas estavam prontas para se apresentar ao Rei.

Quem seria a escolhida?!

E no meio delas estava Ester, uma moça órfã e judia, filha de Abiail, da tribo de Benjamim. Com a morte de seus pais, ela foi criada por seu primo Mardoqueu. E todos os eunucos que cuidavam dela a admirava.

A expectativa era grande! Chegou a hora da apresentação!

Elas receberam todas as instruções do Eunuco Hegai, de como se portar diante do Rei.

O rei Assuero estava nos aposentos reais, pronto para receber cada uma delas.

O eunuco Saasgaz conduziu cada uma das moças. E o Rei pode apreciar atentamente cada uma delas.

[MÚSICA]

Era o mês de dezembro do sétimo ano do reinado de Xerxes, quando ele recebeu a moça Ester para ser apreciada.

E quando ela entrou nos aposentos reais a sua beleza encantou o Rei imediatamente. Ele gostou de Ester mais do que qualquer outra moça.

– “Como você é linda!”

O Rei do Universo estava movendo o inacreditável E o improvável estava acontecendo…

O poderoso Rei Xerxes I se agradou tanto que se levantou, pegou a coroa real e colocou na cabeça de Ester.

Naquele momento, a vaga de Rainha foi preenchida. O rei declarou que Ester era a nova Rainha do Império Persa.

Se isto fosse nos dias atuais, creio que haveria um espetáculo de fogos de artifícios cobrindo os céus. Além disso, haveria uma cobertura completa das mídias de todo o mundo. Algo como as festividades da Família Real do Reino Unido.

Mas, se tinha uma coisa que o Rei Xerxes entendia e gostava era de festa. Ele ofereceu uma grande festa para comemorar a ocasião, convidou todos os seus nobres e oficiais para um suntuoso banquete em homenagem a Ester. E mais, declarou aquele dia feriado em todas as províncias e distribuiu presentes generosos para todos.

Mardoqueu tinha se tornado um dos oficiais do palácio e continuava a cuidar de Ester a distância e a manter em segredo sua nacionalidade e a origem de sua família. E Ester seguia as instruções que recebeu de seu primo Mardoqueu.

Certo dia, quando Mardoqueu estava de serviço junto à porta do palácio real, dois eunucos do rei, chamados Bigtana e Teres, e que eram guardas da porta dos aposentos do rei, estavam revoltados com Xerxes e tramaram o assassinato dele. E Mardoqueu descobriu a conspiração e contou o plano deles para a rainha Ester e pediu para ela transmitiu a informação ao Rei.

Quando Rei soube por Ester, a informação de Mardoqueu, mandou investigar o caso e confirmou que o relato de Mardoqueu era verdadeiro e mandou que os dois homens fossem enforcados. E isto foi registrado no Livro da História do Reinado do Rei Xerxes. (Ester 2:18-23)

E até aqui, tudo parecia uma história de “foram felizes para sempre”.

[MÚSICA]

[VINHETA 4]

“Esta é a história da Rainha Ester, uma história de beleza e coragem”

No próximo episódio veremos a trama de Hamã, o grande oficial do Rei Xerxes, contra Mardoqueu. E veremos, também, o decreto real para matar todos os judeus da Pérsia…

Não perca o próximo episódio da Série: ESTER, UMA HISTÓRIA DE BELEZA E CORAGEM.

Meu pai nós te louvamos pelo seu cuidado com seu povo e pelo seu controle na história deste mundo.

Nós te louvamos pelo seu Santo Espírito que cuida de nós mesmos sem merecermos.

E oramos, em nome de Jesus, para que seu Santo Espírito nos ilumine e nos influencie para escolher o que é certo, andar nos seus caminhos, e declaramos uma benção para todos aqueles que nos acompanham e nos ouvem.

E todos nós dizemos… Amém!


[VINHETA 5]

“Ester, foi para isto que você escolhida para ser a Rainha da Pérsia.”

Conheça mais sobre o Ministério Só Boas Novas, e sobre as séries do PODCAST SBN em nosso portal soboasnovas.com.br

E se você se sentiu abençoado com este conteúdo acesse o portal e clique no botão DOAR.

Quando você assina, curte, comenta e compartilha nossos conteúdos… A gente se emociona!

[VINHETA 6]

“RAINHA ESTER – A mulher mais bonita do mundo”

Nos encontraremos no episódio do PODCAST SBN! Até lá!

[VINHETA – FECHAMENTO]

– Jonas de Souza Netto

https://soundcloud.com/soboasnovas/ep-e03-a-rainha-mais-bonita-do-mundo

ESTER – Uma história de beleza e coragem [02]


[VINHETA 1 – ABERTURA]

Olá! Eu sou o Jonas e este é o PODCAST SBN, obrigado por sua companhia! Estamos começando mais uma aventura! Vamos mergulhar e conhecer a emocionante história da Rainha Ester. Uma história que reúne o improvável, beleza, coragem e obediência.

Olá conectados e conectadas! Eu sou a Val! A história de Ester é um lindo drama, poderia ser o roteiro de um premiado filme ou novela. Mas é, principalmente, uma história de como Deus cuida do seu povo, como Deus nos chama e nos capacita para seu plano.

Entenda como uma história de mais de 2.500 anos pode nos ensinar como Deus tem o controle da história e o poder para nos livrar das circunstâncias mais terríveis.

O PODCAST SBN é um projeto voluntário do Ministério Só Boas Novas. E você pode nos ajudar assinando, curtindo, comentando e compartilhando nossos conteúdos.

Acesse nosso portal soboasnovas.com.br e no youtube.com/soboasnovas e, também, nos tocadores de áudios: SoundCloud, Spotyfi, Apple e Google.

Acesse e clique agora!

[VINHETA 2]

“ESTER – Uma história de beleza e coragem”

[VINHETA ESPECIAL]

– Diga ao Rei que eu me recuso a me exibir perante ele e seus nobres. (Fem I)

– O que eu devo fazer com a rainha Vasti? (Masc I)

– Qual é o castigo para uma rainha que se recusa a obedecer às ordens do rei? (Masc I)

– A rainha Vasti deve ser expulsa da presença do Rei e vamos procurar em todo o império a moça mais bonita para ser a nova rainha. (Masc II)

– E assim uma moça judia e órfã, chamada Ester, junto com muitas moças do Império Persa foram convocadas para o maior concurso de beleza de todos os tempos.

Apresentaremos hoje: “O maior concurso de beleza de todos os tempos”

[MÚSICA]

[VINHETA 3]

“RAINHA ESTER – A mulher mais bonita do mundo”

O Império Persa compreendia 127 províncias, governado pelo Rei Assuero, também, chamado de Xerxes, em grego.

Ele ofereceu uma suntuosa festa de 6 meses para todos os seus príncipes, nobres e oficiais militares das províncias da Pérsia e da Média, em seu Palácio Real de inverno e, ainda estendeu o banquete por 7 dias para todo o povo de Susã, desde os mais importantes até os mais humildes. E tudo foi feito com muita ostentação, luxo e regado a vinho em abundância.

No final das festividades o Rei Xerxes, quis exibir a beleza e formosura de sua rainha e mandou seus auxiliares buscá-la para se apresentar aos convidados usando a coroa real.

A Rainha Vasti estava dando um banquete para as mulheres do Palácio e ao ouvir o pedido do Rei, ela se recusou a ir:

– “Ah não! Eu não vou. Eu não vou ser uma boneca de exibição, prefiro ficar me divertindo com as minhas amigas! Digam-lhes que agradeço o convite, mas não posso aceitar”.

A recusa da Rainha provocou ira e indignação no Rei. Ele se sentiu desrespeitado e humilhado e foi consultar seus ministros:

– “Que atitude vocês acham que devo tomar com a rebelde Vasti?”

– “Você deve despojá-la da coroa e coroar outra esposa. A atitude dela é imperdoável!”

– “Já pensou neste mau exemplo? As outras mulheres do império começarão a desobedecer os seus maridos e isto não pode acontecer.”

– “Será uma vergonha para nós, porque cada homem deve ser o senhor na sua casa.”

– “Sugerimos que o Rei publique um decreto irrevogável para que a rainha Vasti seja expulsa para sempre do Palácio e seja escolhida outra rainha mais digna do que ela.” (Ester 1:1-22)

Foi difícil para o Rei Assuero tomar esta decisão, por que ele amava muito a rainha Vasti. Mas aceitou a proposta deles, emitiu o decreto e enviou para todas as províncias do império, em sua própria escrita e língua.

O Rei passou bastante tempo apaixonado e chorando a ausência da Rainha. Então, seus conselheiros vendo sua tristeza, insistiram com ele:

– “Permita que nós procuremos em todo o império as moças belas e virgens para o rei.”

– “Que tal se buscarmos em todas as províncias as mais lindas moças do império e trazermos para o harém na fortaleza de Susã e os eunucos providenciarão para que elas recebam os melhores tratamentos de beleza. E, por fim, o rei escolherá a moça que mais lhe agradar e ela será a substituta da rainha Vasti?”

A ideia agradou o rei e ele colocou o plano em prática imediatamente. (Ester 2:2-4)

E assim, começou o primeiro e o melhor concurso de Miss Universo de todos os tempos.

[MÚSICA]

A notícia do Concurso para a nova rainha persa se espalhou e, com base no decreto do rei, muitas outras moças foram trazidas ao palácio real, na fortaleza de Susã, e foram colocadas sob os cuidados de Hegai, o eunuco que cuidava do harém.

O Império Persa dominava 127 províncias, desde a Índia até a Etiópia, com aproximadamente 100 milhões de habitantes. E entre eles haviam cerca de 3 milhões de judeus.

E, naqueles dias, havia na fortaleza de Susã um judeu chamado Mardoqueu, filho de Jair da tribo de Benjamim. Ele e sua família faziam parte daqueles que foram deportados de Jerusalém para a Babilônia pelo rei Nabucodonosor.

Mardoqueu tinha uma prima jovem, que era muito bonita e atraente, chamada Hadassa, também conhecida como Ester, em grego.

Os pais de Ester morreram e ele a criou como sua própria filha.

Hegai, o eunuco do Palácio, ficou muito impressionado com a beleza de Ester e ela foi uma das escolhidas para participar do concurso.

Todas as moças escolhidas eram muito bonitas e foram levadas para o melhor lugar do harém no palácio real. Elas receberam comida especial e tratamentos de beleza.

Mardoqueu, era muito preocupado com o bem estar de Ester. E, por isso, ele a instruiu para não revelar a ninguém sobre sua origem judia.

E caminhava todos os dias, perto do pátio do harém, para saber se ela estava bem.

Para se prepararem para o concurso e serem apresentadas ao Rei, cada moça recebeu o maior tratamento de beleza da época. Era um tratamento de Top Model. Elas receberam primeiro um tratamento de seis meses com óleo de mirra e, depois, mais seis meses com perfumes e cosméticos.

E elas puderam ir aos aposentos reais para escolherem as roupas e as joias que quisessem. (Ester 2:1-13)

Chegou o grande momento do concurso. Estavam ali as mais belas moças de todo o Império Persa. Elas passaram um ano se tratando com os melhores óleos, perfumes e cosméticos e sendo cuidadas pelos eunucos reais.

A expectativa era grande! Chegou o dia de cada uma delas se apresentarem perante o Rei Assuero! Quem afinal seria a escolhida?!

 [MÚSICA]

[VINHETA 4]

“Esta é a história da Rainha Ester, uma história de beleza e coragem”

No próximo episódio veremos o grande dia da moça judia e órfã, chamada Ester. E veremos, também, seu Primo Mardoqueu livrando o Rei Assuero de uma conspiração para matá-lo…

Não perca o próximo episódio da Série: ESTER, UMA HISTÓRIA DE BELEZA E CORAGEM.

Meu pai nós te louvamos pelo seu cuidado com seu povo e pelo seu controle na história deste mundo.

Nós te louvamos pelo seu Santo Espírito que cuida de nós mesmos sem merecermos.

E oramos, em nome de Jesus, para que seu Santo Espírito nos ilumine e nos influencie para escolher o que é certo, andar nos seus caminhos, e declaramos uma benção para todos aqueles que nos acompanham e nos ouvem.

E todos nós dizemos… Amém!


[VINHETA 5]

“Ester, foi para isto que você escolhida para ser a Rainha da Pérsia.”

Conheça mais sobre o Ministério Só Boas Novas, e sobre as séries do PODCAST SBN em nosso portal soboasnovas.com.br

E se você se sentiu abençoado com este conteúdo acesse o portal e clique no botão DOAR.

Quando você assina, curte, comenta e compartilha nossos conteúdos… A gente se emociona!

[VINHETA 6]

“RAINHA ESTER – A mulher mais bonita do mundo”

Nos encontraremos no episódio do PODCAST SBN! Até lá!

[VINHETA – FECHAMENTO]

– Jonas de Souza Netto

https://soundcloud.com/soboasnovas/ep-e02-o-maior-concurso-de-beleza-de-todos-os-tempos

ESTER – Uma história de beleza e coragem [01]


[VINHETA 1 – ABERTURA]

Olá! Eu sou o Jonas e este é o PODCAST SBN, obrigado por sua companhia! Estamos começando mais uma aventura! Vamos mergulhar e conhecer a emocionante história da Rainha Ester. Uma história que reúne o improvável, beleza, coragem e obediência.

Olá conectados e conectadas! Eu sou a Val! A história de Ester é um lindo drama, poderia ser o roteiro de um premiado filme ou novela. Mas é, principalmente, uma história de como Deus cuida do seu povo, como Deus nos chama e nos capacita para seu plano.

Entenda como uma história de mais de 2.500 anos pode nos ensinar como Deus tem o controle da história e o poder para nos livrar das circunstâncias mais terríveis.

O PODCAST SBN é um projeto voluntário do Ministério Só Boas Novas. E você pode nos ajudar assinando, curtindo, comentando e compartilhando nossos conteúdos.

Acesse nosso portal soboasnovas.com.br e no youtube.com/soboasnovas e, também, nos tocadores de áudios: SoundCloud, Spotyfi, Apple e Google.

Acesse e clique agora!

[VINHETA 2]

“ESTER – Uma história de beleza e coragem”

[VINHETA ESPECIAL]

– Diga ao Rei que eu me recuso a me exibir perante ele e seus nobres.

– O que eu devo fazer com a rainha Vasti?

– Qual é o castigo para uma rainha que se recusa a obedecer às ordens do rei?

– A rainha Vasti deve ser expulsa da presença do Rei e vamos procurar em todo o império a moça mais bonita para ser a nova rainha.

– E assim uma moça judia e órfã, chamada Ester, junto com muitas moças do Império Persa foram convocadas para o maior concurso de beleza de todos os tempos.

Apresentaremos hoje: “O banquete do Rei Assuero”

[MÚSICA]

[VINHETA 3]

“RAINHA ESTER – A mulher mais bonita do mundo”

Estamos por volta do ano 480 antes de Cristo e o povo Judeu se encontrava no exílio, sob o domínio Persa.

O povo de Deus sofreu com a dominação do Império Assírio no Mediterrâneo e, por fim, não resistiu a força dos babilônicos que tomou e destruiu Jerusalém no ano 597 aC.

Boa parte do povo foi levado escravo para Babilônia. Mas, uma parte menor ficou em na destruída Jerusalém e misturados com os outros povos vizinhos formaram um povo denominado Samaritanos.

O Império Babilônico foi dominado pelo crescente Império Persa por volta do ano 550 aC. Os persas liderados pelo Imperador Ciro, que já haviam dominado os Medos, se tornaram os donos do mundo da época.

Esdras e Neemias conseguiram autorização e ajuda de Ciro para retornar para Jerusalém e reconstruir o templo, por volta do ano 538 aC. 34A obra de reconstrução do templo terminou em 515 aC.

Nem todos os Judeus retornaram a Jerusalém junto Esdras e Neemias, acredita-se eram cerca de 50 mil pessoas. O resto continuou na Babilônia e espalhados pelas províncias do Império Persa.

O grande Rei Ciro foi sucedido pelo seu filho Cambises e depois por Dario que reinou por muitos anos e foi sucedido pelo Rei Xerxes I e, também, conhecido pelo nome persa Assuero. O império persa dominou da Índia até a Etiópia e passou por muitas guerras, especialmente contra os gregos, como a famosa batalha de Salamina no ano 480 aC.

É justamente neste cenário, no terceiro ano do reinado de Xerxes por volta do ano 480 aC, em uma das 127 províncias da Pérsia, chamada Susã, que começa a nossa história.

A história da Rainha Ester – uma história de beleza e coragem!

[MÚSICA]

A Província de Susã era uma antiga cidade do Oriente Próximo, que foi dominada pelos babilônicos e depois pelos persas. A província se tornou uma das 3 capitais do Império Persa e possuía um Palácio Real de Inverno.

E a nossa história começa quando o Rei Assuero, que era uma pessoa orgulhosa e impulsiva, resolve oferecer um banquete a todos os seus príncipes, nobres e oficiais militares das províncias da Pérsia e da Média.

Estas festas, normalmente, precediam batalhas e serviam para demonstrar a grande riqueza e o luxo do império, por isso eram cheias de pompa e ostentação e duravam muitos dias.

A festa promovida por Assuero durou 180 dias e no fim da celebração, o rei ofereceu um banquete para todo o povo de Susã, desde os mais importantes até os mais humildes. Foi uma festa belíssima e aconteceu no pátio do jardim do palácio real, durante sete dias.

O pátio foi enfeitado com cortinas brancas de algodão e com tapeçarias azuis, presas com cordas de linho branco e fitas vermelhas e argolas de prata fixadas nas colunas de mármore.

Havia sofás com armação de ouro e de prata sobre o piso de mosaico de pórfiro, mármore, madrepérola e pedras preciosas.

As bebidas foram servidas em lindas taças de ouro. E o vinho real foi servido pelos mordomos do palácio em grande quantidade, para mostrar a generosidade do rei. E todos podiam beber à vontade.

Paralelamente, a rainha Vasti ofereceu um banquete para as mulheres no palácio real.

Tudo ia muito bem até que, no sétimo dia da festa, o rei Xerxes que já estava muito alegre por causa do vinho, ordenou aos eunucos que o serviam — Meumã, Bizta, Harbona, Bigtá, Abagta, Zetar e Carcas — para que trouxessem a rainha Vasti, usando a coroa real.

Ele queria se exibir para os nobres e convidados a beleza de sua mulher. Porque a Rainha Vasti era uma mulher muito bonita.

No entanto, quando a rainha recebeu a ordem do rei à rainha, não deu a mínima e se recusou a ir.

Ao saber da recusa o rei ficou furioso e indignado. E imediatamente consultou seus sábios e nobres da Pérsia e da Média, que entendiam das leis e dos costumes dos persas – Carsena, Setar, Admata, Társis, Meres, Marsena e Memucã. E lhes perguntou:

– “O que eu devo fazer com a rainha Vasti?”

– “Qual é o castigo para uma rainha que se recusa a obedecer às ordens do rei?” (Ester 1:1-15)

Foi uma situação muito tensa… E todos os seus assessores, autoridades e convidados se entreolharam espantados.

 [MÚSICA]

[VINHETA 4]

“Esta é a história da Rainha Ester, uma história de beleza e coragem”

No próximo episódio veremos o castigo da Rainha Vasti. E veremos, também o processo para nomear a nova Rainha Persa e a oportunidade de uma moça judia e órfã, chamada Ester…

Não perca o próximo episódio da Série: ESTER, UMA HISTÓRIA DE BELEZA E CORAGEM.

Meu pai nós te louvamos pelo seu cuidado com seu povo e pelo seu controle na história deste mundo.

Nós te louvamos pelo seu Santo Espírito que cuida de nós mesmos sem merecermos.

E oramos, em nome de Jesus, para que seu Santo Espírito nos ilumine e nos influencie para escolher o que é certo, andar nos seus caminhos, e declaramos uma benção para todos aqueles que nos acompanham e nos ouvem.

E todos nós dizemos… Amém!


[VINHETA 5]

“Ester, foi para isto que você escolhida para ser a Rainha da Pérsia.”

Conheça mais sobre o Ministério Só Boas Novas, e sobre as séries do PODCAST SBN em nosso portal soboasnovas.com.br

E se você se sentiu abençoado com este conteúdo acesse o portal e clique no botão DOAR.

Quando você assina, curte, comenta e compartilha nossos conteúdos… A gente se emociona!

[VINHETA 6]

“RAINHA ESTER – A mulher mais bonita do mundo”

Nos encontraremos no episódio do PODCAST SBN! Até lá!

[VINHETA – FECHAMENTO]

– Jonas de Souza Netto

https://soundcloud.com/soboasnovas/ep-e01-o-banquete-do-rei-assuero

Série A IGREJA DE JESUS! ATÉ OS CONFINS DA TERRA…, produzida pelo Ministério Só Boas Novas

DEIXAMOS TUDO PARA TE SEGUIR

[VINHETA 1 – ABERTURA]

Olá! Eu sou o Jonas e este é o PODCAST SBN, obrigado por sua companhia! E este é o último episódio da série: A IGREJA DE JESUS, a história do maior empreendimento de todos os tempos.

Olá conectados e conectadas! Eu sou a Val! Foi muito bom viajar com você pelo primeiro século da nossa era, pela revolução que colocou o mundo de cabeça para baixo, no poder do Espírito Santo.

Os discípulos desafiaram com todas as suas forças os primeiros 100 anos da nossa história… E eles inspiraram e influenciaram as gerações seguintes para levar as Boas novas para todas as pessoas, de todos os lugares.

E eu quero desafiar você a nos conhecer! Através do site podcast.soboasnovas.com.br, ou do youtube.com/soboasnovas, e dos tocadores de áudios: SoundCloud, Spotyfi, Apple e Google.

Nós queremos conhecer você também!

[VINHETA 2 – A Igreja de Jesus! Até os confins da terra!]

[VINHETA ESPECIAL]

[VINHETA 3 – A Igreja de Jesus! O maior empreendimento de todos os tempos!]

Quando Pedro perguntou: SENHOR, PARA ONDE IREMOS?!

O Mestre lhe respondeu: ATÉ OS CONFINS DA TERRA!

A IGREJA DE JESUS – O maior empreendimento de todos os tempos!

Apresentaremos, hoje: “Deixamos tudo para Te seguir”

[MÚSICA]

[VINHETA 2 – A Igreja de Jesus! Até os confins da terra!]

Jesus veio com a missão de nos trazer a salvação, através de sua vida e sacrifício. Ele veio nos apresentar o seu Reino da Justiça.

Jesus chamou discípulos, que eram pessoas muitos simples, como eu e você, para serem transformados. Ele andou com eles, os ensinou e os preparou para o maior empreendimento de todos os tempos.

Jesus declarou para eles em uma conversa:

– “Sobre a pedra, que nós representamos, Eu vou edificar a minha Igreja. Ela será uma igreja tão exuberante e tão cheia de energia que nem as portas do inferno serão capazes de obstruir o seu avanço”. (Mateus 16:13-20)

Aquela cena era o lançamento de um maravilhoso empreendimento, era o lançamento de uma revolução que incendiou o primeiro século de nossa era. Este empreendimento trouxe esperança e salvação para todos nós.

Os passos seguintes foram intensos, os discípulos aprenderam que precisavam se conectar à videira verdadeira, que era Jesus, para serem capazes de frutificar seu Evangelho, através de suas vidas.

– “Amem uns aos outros, assim com eu vos amei”

O movimento de Jesus era uma subversão à ordem estabelecida. Envolvia a quebra de paradigmas sociais, políticos e religiosos e gerava desconfortos com as lideranças produzindo conflitos e perseguições:

– “Ouçam, eu os envio como ovelhas no meio de lobos. Portanto, sejam espertos como serpentes e simples como pombas…

Não imaginem que vim trazer paz à terra! Não vim trazer paz, mas a espada… Seus inimigos estarão até em sua própria casa.” (Mateus 10:16-36)

Antes de ascender aos céus Jesus prometeu um Consolador, o Espírito Santo, que os acompanharia e ensinaria nos passos seguintes do desenvolvimento deste empreendimento:

– “Vocês receberão poder quando o Espírito Santo descer sobre vocês, e serão minhas testemunhas em toda parte: em Jerusalém, em toda a Judeia, em Samaria e nos lugares mais distantes da terra”. (Atos 1:8)

E no dia de Pentecostes, quando eles estavam reunidos em oração, veio do céu um som parecido como um poderoso vendaval, encheu toda a casa e o Espírito Santo desceu sobre eles como uma chama.

Empoderados pelo Espírito Santo, eles saíram para levar as Boas Novas até os confins da terra.

Os ensinos de Jesus e a vida em comunidade e desprendida de materialismo marcaram os primeiros passos dos Discípulos. E assim, eles experimentaram um período de muito crescimento e conquistas para o movimento de Jesus.

A atuação do poder de Deus era notória entre eles. Além dos milagres havia um ambiente de amor e devoção que fazia daquela igreja uma porção do céu na Terra. E, conforme o Mestre prometeu:

– “Vocês terão acesso livre e total ao Reino de Deus e chaves para abrir qualquer porta. O que vocês ligarem na terra será ligado no céu, e o que vocês desligarem na terra será desligado no céu”. (Mateus 16:19)

Os discípulos eram ousados e corajosos. E todos os dias, no templo e de casa em casa, eles ensinavam e anunciavam que Jesus é o Cristo. E a Igreja de Jesus prosperava!

Junto com crescimento do movimento vieram os conflitos e perseguições, que culminaram com o martírio de Estevão, por volta do ano 31 dC.

Ele foi apedrejado e, em seus últimos momentos, ele orou:

– “Senhor Jesus, recebe o meu espírito. Senhor, não os culpes por este pecado!”

E, assim Estevão caiu e morreu.

Isto marcou o fim da primeira fase da Igreja de Jesus. Uma fase cheia do poder do Espírito Santo, expressa por sinais, milagres e muita ousadia na apresentação da Palavra de Deus, por seus discípulos em Jerusalém. Houveram muitas conversões e o senso de comunidade era muito forte entre eles.

No entanto, este crescimento extraordinário provocou inveja nos líderes do povo que não pouparam esforços para bloqueá-los. Começaram com prisões, interrogatórios, açoites, seguidos por uma forte perseguição que varreu a Igreja de Jesus em Jerusalém.

[MÚSICA]

Os discípulos foram dispersos pelas regiões da Judeia e de Samaria, mas isto não os impedia de anunciar as boas-novas a respeito de Jesus por onde eles passavam.

Não era mais a Igreja de Jerusalém, agora começava a Igreja de Jesus, até os confins da terra…

– “O que impede estas pessoas de serem batizadas… elas receberam o Espírito como nós recebemos…” (At 10:47)

Jerusalém deixou de ser o único lugar de salvação… As boas novas do Evangelho agora chegariam aos lugares mais distantes. E eles estavam precisando de um reforço especial para alavancar esta nova fase do projeto.

Por volta do ano 34, o Senhor foi buscar o soldado mais improvável, Saulo um perseguidor. Aquele que se movia pela ânsia de matar os discípulos de Jesus.

Saulo imaginava que estava a serviço do Senhor, mas estava equivocado. E o Senhor foi encontrá-lo numa rota de perseguição a caminho de Damasco. Sob uma forte luz do céu, ele caiu no chão… e uma voz disse para ele:

– “Saulo, Saulo, por que você me persegue?”

– “Quem és tu, Senhor?”

– “Sou Jesus, a quem você persegue!”

Saulo passou a usar seu nome romano Paulo e se tornou um grande líder do movimento de Jesus, que colocou o mundo conhecido da época de cabeça para baixo sob o poder do Espírito Santo.

Paulo, junto com os discípulos, levaram as Boas Novas a todas cidades importantes do Mediterrâneo.

– “Todos vocês são filhos de Deus por meio da fé em Cristo Jesus. Não existe diferença entre judeus e gentios, entre escravos e livres, entre homens e mulheres, todos vocês são um em Cristo Jesus.” (Gl 3:26-28)

O anúncio das Boas Novas, cada vez mais, atraía pessoas, multidões de homens e mulheres, que criam no Senhor e eram batizados. Por causa dos sinais e milagres, muita gente vinha das cidades ao redor de Jerusalém, trazendo doentes e endemoniados, e todos eram curados.

Os seguidores de Jesus se chamavam “Os do Caminho” e muitos os viam como uma seita. Quando o movimento cresceu e se tornou popular entre os gentios passaram a ser chamados de Cristãos. E muitas comunidades e novas lideranças foram formadas.

O Apóstolo Paulo era preocupado com as comunidades cristãs que ele teve contato e ajudou a fundar. E ele escreveu cerca de 14 cartas para algumas delas, com o objetivo de fortalecer a sua fé e promover ensinamentos para seu crescimento.

No entanto, junto com o crescimento dos seguidores, cresciam, também, as perseguições, que vinham das lideranças religiosas radicais do judaísmo, das religiosidades pagãs e do Império Romano.

Nos registros de “Annales de Tácito” está escrito:

– “… em suas mortes, eles foram feitos objetos de esporte, pois foram amarrados nos esconderijos de bestas selvagens e feitos em pedaços por cães, ou cravados em cruzes, ou incendiados, e, ao fim do dia, eram queimados para servirem de luz noturna.”

Assim muitos dos discípulos foram perseguidos e martirizados.

Eles foram crucificados com Cristo, aprenderam a serem fortes a partir de suas fraquezas. E não se cansaram em fazer o bem para que o evangelho chegasse até nós.

– “Nos prosseguimos pregando Cristo e este crucificado…”

Os discípulos esperavam pela volta de Jesus em seus dias, mas logo entenderam que:

– “O Senhor não demora a fazer o que prometeu, como alguns pensam. Pelo contrário, ele tem paciência com vocês porque não quer que ninguém seja destruído, mas deseja que todos se arrependam dos seus pecados.” (2 Pedro 3:9)

Eles buscavam o prêmio da vitória, a coroa da justiça que o Senhor, o justo Juiz, lhes dará no dia de sua volta. E este prêmio não será só para eles, mas para todos que, aguardam a sua vinda.” (2 Timóteo 4:7,8)

O primeiro século foi o período da chamada Igreja Apostólica, formada principalmente, pelos discípulos da primeira geração. Ela foi responsável pela formação dos discípulos da segunda geração, que continuou a levar as boas novas nos séculos seguintes.

– “Assim como o Pai me enviou, Eu vos envio”

– “Nós somos obra-prima de Deus, criados em Cristo Jesus a fim de realizar as boas obras que ele de antemão planejou para nós.” (Efésios 2:10)

 [MÚSICA]

SENHOR, PARA ONDE IREMOS?! – Até os confins da terra!

[VINHETA 3 – A Igreja de Jesus! O maior empreendimento de todos os tempos!]


Val, o que você aprendeu nesta série?!

– Eu aprendi que a Igreja de Jesus é de fato o maior empreendimento de todos os tempos…

– Um empreendimento que chegou aos nossos dias, que não tem fronteiras e que irá até os confins da terra…

– A Igreja de Jesus é o grande projeto do Senhor… Ela foi criada para nos conduzir para o Seu Reino… O Reino da Justiça…

– Eu e você somos chamados para seguir o Mestre e levar as Boas Novas para todas as pessoas de todos os lugares…

E o que é a Igreja para você?! Queremos saber sua opinião… Deixe seus comentários em nossas redes

 [VINHETA 6 – ESTA É A HISTÓRIA DA IGREJA DE JESUS – O maior empreendimento de todos os tempos!]

Em breve, lançaremos uma nova série do PODCAST SBN.

E queremos reencontrar você, para compartilharmos o Evangelho e a fé em Deus.

Encerramos aqui a série:

A IGREJA DE JESUS – Até os confins da terra!

Meu pai, nós somos gratos e te louvamos por sua graça e misericórdia, por nos criar e pela salvação em Cristo Jesus. Nós te louvamos por nos incluir em seus planos e por aqueles que, antes de nós, lutaram e deram seu suor e sangue para que as boas novas do Evangelho chegassem até aqui.

E oramos, em nome de Jesus, para que o Senhor abençoe a tua Igreja, nos ensine a te servir e abençoe a todos aqueles que nos ouvem.

E todos nós dizemos… Amém!


[VINHETA 5 – SENHOR, PARA ONDE IREMOS?!]

Quer apoiar o Ministério Só Boas Novas?! Acesse www.soboasnovas.com.br e clique no botão DOAR.

Chegamos ao final de mais de uma série do PODCAST SBN e queremos agradecer a todos que nos acompanharam, ouviram e apoiaram o PODCAST SBN. Para conhecer nossas séries, acesse o site podcast.soboasnovas.com.br, o youtube.com/soboasnovas e os tocadores de áudios: SoundCloud, Spotyfi, Apple e Google.

Quando você assina, curte, comenta e compartilhe nossos conteúdos… A gente se emociona!

[VINHETA 2 – A IGREJA DE JESUS – Até os confins da terra…]

Nos encontraremos na próxima série do PODCAST SBN! Até lá!

[VINHETA 4 – FECHAMENTO]

– Jonas de Souza Netto

https://soundcloud.com/soboasnovas/ep-i23-deixamos-tudo-para-te-seguir

Série A IGREJA DE JESUS! ATÉ OS CONFINS DA TERRA…, produzida pelo Ministério Só Boas Novas

A EXPRESSÃO EXATA DE DEUS

[VINHETA 1 – ABERTURA]

Olá! Eu sou o Jonas e este é o PODCAST SBN, obrigado por sua companhia! E este é mais um episódio da série: A IGREJA DE JESUS, a história do maior empreendimento de todos os tempos.

Olá conectados e conectadas! Eu sou a Val! Venha viajar conosco pelo primeiro século da nossa era, pela revolução que colocou o mundo de cabeça para baixo, no poder do Espírito Santo.

Os discípulos desafiaram os primeiros 100 anos da nossa história e estavam dispostos a fazer de tudo para levar as Boas novas para todas as pessoas!

E eu quero desafiar você a nos conhecer! Através do site podcast.soboasnovas.com.br, ou do youtube.com/soboasnovas, e dos tocadores de áudios: SoundCloud, Spotyfi, Apple e Google.

Nós queremos conhecer você também!

[VINHETA 2 – A Igreja de Jesus! Até os confins da terra!]

[VINHETA ESPECIAL]

[VINHETA 3 – A Igreja de Jesus! O maior empreendimento de todos os tempos!]

Quando Pedro perguntou: SENHOR, PARA ONDE IREMOS?!

O Mestre lhe respondeu: ATÉ OS CONFINS DA TERRA!

A IGREJA DE JESUS – O maior empreendimento de todos os tempos!

Apresentaremos, hoje: “A expressão exata de Deus”

[MÚSICA]

[VINHETA 2 – A Igreja de Jesus! Até os confins da terra!]

O primeiro século da Igreja de Jesus, foi um período de muitas perseguições e martírios de seus seguidores. Mas foi, também, um período de muito crescimento e conquistas do movimento de Jesus.

Os discípulos de Jesus foram empoderados pelo Espírito Santo, em Pentecostes, e partiram para levar as boas novas, a todas as pessoas de todos os lugares.

Inicialmente, o movimento crescia fortemente centralizado em Jerusalém, porém, os seguidores de Jesus se viram forçados à um processo de diáspora, por causa da violenta perseguição que começou a partir do apedrejamento de Estevão, por volta do ano 31 dC.

A dispersão deles trouxe novas fronteiras para a Igreja de Jesus, por que em cada cidades, em que eles passavam, surgiam novas oportunidades para anunciar as boas novas.

A fundação da Igreja de Antioquia foi um grande marco na expansão do evangelho além de Jerusalém e, junto com a conversão de Paulo, a geografia do movimento se moveu rapidamente para “os confins da terra”.

As Cidades importantes do Império Romano eram atingidas e muitas comunidades cristãs foram implantadas. Foi além de Jerusalém, que o movimento ganhou notoriedade e o nome de cristãos. E, também, teve de lidar com muitos conflitos, com o Judaismo e com as religiosidades pagãs existentes.

Os discípulos de Jesus eram ousados e corajosos e, apesar da forte perseguição, fundaram muitas comunidades nas cidades do Mediterrâneo e formaram novos discípulos e líderes. A Igreja de Jesus se espalhou pela Síria, Chipre, Antioquia, Cesaréia, Ásia Menor, Atenas, Corinto, Grécia e Itália, chegando até o Egito, Norte da África e Península Ibérica.

O primeiro século do movimento terminou buscando uniformidade em suas crenças e doutrinas. Por isso, muitos registros foram produzidos pelos discípulos para conter os ataques de ideologias pagãs que tentavam distorcer o Evangelho de Jesus dentro das novas comunidades.

Um dos registros mais importantes do Novo Testamento é a Carta aos Hebreus. Este texto tem sua autoria contestada por muitos historiadores. Provavelmente, ela poderia ter sido escrita por Paulo, Barnabé, Apolo, Priscila e outros. Porém, o que importa é a grandiosidade de seu conteúdo.

Em seus primeiros quatro versos, ela traz a mais bela frase do Novo testamento:
– “Por muito tempo Deus falou várias vezes e de diversas maneiras a nossos antepassados por meio dos profetas.

E agora, nestes últimos dias, ele nos falou por meio do Filho, o qual ele designou como herdeiro de todas as coisas e por meio de quem criou o universo.

O Filho irradia a glória de Deus, expressa de forma exata o que Deus é e, com sua palavra poderosa, sustenta todas as coisas.

Depois de nos purificar de nossos pecados, sentou-se no lugar de honra à direita do Deus majestoso no céu, o que revela que o Filho é muito superior aos anjos, e o nome que ele herdou, superior ao nome deles.” (Hebreus 1:1-4)

Na realidade ela não é uma carta, trata-se um sermão que foi escrito, um pouco antes do ano 70 dC, para ser pregado pelos discípulos. É uma obra primorosa que revela uma construção por alguém que possuía muita habilidade.

O texto apresenta muitas citações do Antigo Testamento e ideias ligadas às tradições e costumes judaicos, o que nos leva a acreditar que o autor a destinou aos judeus convertidos, que viviam em meio as dificuldades e perseguições da época.

O texto pode ser dividido em seis partes:

– A introdução, que está nos primeiros quatro versos;

– a superioridade do Filho de Deus até sobre os anjos;

– a apresentação de Jesus, como o “Sumo Sacerdote fiel e misericordioso”;

– o que é e como é o Sacerdócio dele;

– como a fé perseverante é fundamental para nossa salvação;

– e a conclusão no capítulo 13.

[MÚSICA]

O livro de Hebreus é o único texto do Novo Testamento que chama Cristo de sumo sacerdote e a partir daí os cristãos passaram a usar os termos sacerdotes, altar e sacrifício, que eram comuns entre os judeus e pagãos.

A jornada pelo Livro de Hebreus é uma viagem maravilhosa, nela vemos Jesus como o sumo sacerdote da nova aliança, que por sua morte alcançou o perdão dos pecados uma vez por todas.

E que o plano para nossa salvação passa pela conversão, pela fé perseverante, pelo aprendizado da palavra de Deus e pela vivência da caridade fraterna.

O sacerdócio de Jesus é o cumprimento do Templo e dos sacrifícios estabelecidos na Lei. A antiga aliança e todos os elementos do Templo, dos sacerdotes e dos sacrifícios apontavam e se cumpriram em Jesus.

O melhor deste livro é descobrir que Jesus é o sumo sacerdote da nova aliança. Ele não usou a espada, mas mostrou o coração misericordioso e confiável de Deus. Ele entende nossas fraquezas, por que viveu entre nós:

– “por isso podemos nos aproximar com toda confiança do seu trono da graça, onde receberemos misericórdia e encontraremos graça para nos ajudar quando for preciso”. (Hebreus 4:15-16)

Enquanto os antigos sacerdotes tinham que oferecer sacrifícios, diariamente, pelos seus próprios pecados e depois pelos pecados do povo, Ele não pecou e ofereceu a si mesmo como sacrifício”. (Hebreus 7:27)

Assim, entendemos que a oferta de nossa vida, é um continuo culto de louvor.

O livro mostra, também, que Jesus é superior aos anjos, Moisés, Josué, Arão e ao sacerdócio do antigo testamento:

– “Por que os anjos são apenas servos, espíritos enviados para cuidar daqueles que herdarão a salvação.” (Hebreus 1:14)

– “O Senhor o coroou de glória e honra e lhe deu autoridade sobre todas as coisas.” (Hebreus 2:8)

Jesus é o Sumo Sacerdote de todos nós e o mediador da nova aliança, que ministra no tabernáculo perfeito, no céu, e que não foi feito por mãos humanas:

– “E esta é a nova aliança que farei com o povo de Israel depois daqueles dias, diz o Senhor: Porei minhas leis em sua mente e as escreverei em seu coração. Serei o seu Deus, e eles serão o meu povo.

… Todos me conhecerão, desde o mais humilde até o mais importante. E eu perdoarei sua maldade e nunca mais me lembrarei de seus pecados.” (Hebreus 8:1,2, 8:10-12, 9:11)

Por isso, Ele voltará, não para tratar de nossos pecados, mas para nos dar a herança eterna, para trazer salvação a todos que o aguardam com grande expectativa. (Hebreus 9:28)

O livro traz uma grande explanação sobre a fé, a partir do testemunho dos grandes heróis das escrituras, como Abel, Noé, Abraão, Isaque, Jacó, Moisés, Raabe, Davi e outros:

– “A fé mostra a realidade daquilo que esperamos, ela nos dá convicção de coisas que não vemos.

Pela fé, pessoas em tempos passados obtiveram aprovação.

Pela fé, entendemos que todo o universo foi formado pela palavra de Deus, assim, o que se vê originou-se daquilo que não se vê.

Por que, sem fé é impossível agradar a Deus.” (Hebreus 11:1-6)

Pela fé, muitos conquistaram reinos, governaram com justiça, receberam promessas, fecharam a boca de leões, apagaram chamas de fogo, foram poderosos em batalha.

Mas, outros foram torturados, foram alvo de zombaria, foram açoitados, acorrentados em prisões e morreram apedrejados, serrados ao meio e por espadas.

Este mundo não era digno deles. Eles vagaram por desertos e montes, escondendo-se em cavernas e buracos na terra.

Eles depositaram sua esperança na ressurreição para uma vida melhor. E, por isso, eles foram aprovados por causa de sua fé.” (Hebreus 11:33-39)

O grande conselho para nós no livro aos Hebreus é:

– “Esforcem-se para viver em paz com todos, procurem ter uma vida santa, e cuidem uns dos outros para que nenhum de vocês deixe de experimentar a graça de Deus.” (Hebreus 12:14,15)

– “Não se esqueçam de demonstrar hospitalidade, porque muitas vezes, sem saber, vocês hospedaram anjos.” (Hebreus 13:2)

– “E sejamos gratos, pelo reino inabalável que recebemos e agradecidos a Deus, adorando com reverência e santo temor.” (Hebreus 12:28)

Saibam, que “Jesus Cristo é o mesmo ontem, hoje e para sempre. Ele é o grande Pastor das ovelhas que confirmou uma aliança eterna com seu sangue (Hebreus 13:8, 20)”.


E assim, como “Abraão esperava confiantemente pela cidade de alicerces eternos, planejada e construída por Deus” (Hebreus 11:10), devemos esperar por que “em breve virá aquele que está para vir e não se atrasará” (Hebreus 10:37)

A promessa da nova aliança, inclui, também, o descanso de todos os nossos trabalhos. Assim, como Deus descansou dos trabalhos dele no sétimo dia, no fim da jornada nós descansaremos com Ele. (Hb 4:8-11)

Por isso o Espírito Santo nos diz hoje, para todos nós:

– “Se hoje você ouvir a voz de Deus, não endureça o seu coração.” (Hebreus 3:7,8)

 [MÚSICA]

SENHOR, PARA ONDE IREMOS?! – Até os confins da terra!

[VINHETA 3 – A Igreja de Jesus! O maior empreendimento de todos os tempos!]


Val, o que você aprendeu hoje?!

– Ninguém conseguiu deter o empreendimento de Jesus no primeiro século, nem os religiosos radicais, nem o Império Romano…

– A despeito de perseguições e mortes, eles seguiram espalhando comunidades por todas as cidades do Mundo conhecido daquela época…

– Jesus veio para dividir a história e estabelecer a nova aliança. O sacrifício de sua morte estabeleceu um novo tempo, o tempo da reconciliação…

– O livro de Hebreus conecta toda a teologia das escrituras. Nele vemos que a velha aliança apontava para o Messias. E quando Ele veio, começou a nova Aliança.

– E descobrimos que ele era superior a todos, o Messias era Deus…

– E passamos a viver a esperança da salvação, na sua segunda vida.

E o que é a Igreja para você?! Queremos saber sua opinião… Deixe seus comentários em nossas redes

 [VINHETA 6 – ESTA É A HISTÓRIA DA IGREJA DE JESUS – O maior empreendimento de todos os tempos!]

No próximo episódio, veremos o final da jornada da Igreja de Jesus no primeiro século.

E veremos, também, as expectativas dos novos passos dos seguidores de Jesus para o crescimento do maior empreendimento de todos os tempos.

No próximo episódio venha ver:

A IGREJA DE JESUS – Até os confins da terra!

Meu pai, nós somos gratos e te louvamos por sua graça e misericórdia, por nos criar e pela salvação em Cristo Jesus. Nós te louvamos por nos incluir em seus planos e por aqueles que, antes de nós, lutaram e deram seu suor e sangue para que as boas novas do Evangelho chegassem até aqui.

E oramos, em nome de Jesus, para que o Senhor abençoe a tua Igreja, nos ensine a te servir e abençoe a todos aqueles que nos ouvem.

E todos nós dizemos… Amém!


[VINHETA 5 – SENHOR, PARA ONDE IREMOS?!]

Quer apoiar o Ministério Só Boas Novas?! Acesse www.soboasnovas.com.br e clique no botão DOAR.

Gostou deste episódio? Que tal nos ajudar na divulgação do PODCAST SBN. Acesse o site podcast.soboasnovas.com.br, o youtube.com/soboasnovas e os tocadores de áudios: SoundCloud, Spotyfi, Apple e Google.

E assine, curta, comente e, principalmente, compartilhe com seus amigos!

[VINHETA 2 – A IGREJA DE JESUS – Até os confins da terra…]

Esperamos você no próximo episódio! Até lá!

[VINHETA 4 – FECHAMENTO]

– Jonas de Souza Netto

https://soundcloud.com/soboasnovas/ep-i22-a-expressao-exata-de-deus

Série A IGREJA DE JESUS! ATÉ OS CONFINS DA TERRA…, produzida pelo Ministério Só Boas Novas

QUEM NÃO AMA, NÃO CONHECE A DEUS

[VINHETA 1 – ABERTURA]

Olá! Eu sou o Jonas e este é o PODCAST SBN, obrigado por sua companhia! E este é mais um episódio da série: A IGREJA DE JESUS, a história do maior empreendimento de todos os tempos.

Olá conectados e conectadas! Eu sou a Val! Venha viajar conosco pelo primeiro século da nossa era, pela revolução que colocou o mundo de cabeça para baixo, no poder do Espírito Santo.

Os discípulos desafiaram os primeiros 100 anos da nossa história e estavam dispostos a fazer de tudo para levar as Boas novas para todas as pessoas!

E eu quero desafiar você a nos conhecer! Através do site podcast.soboasnovas.com.br, ou do youtube.com/soboasnovas, e dos tocadores de áudios: SoundCloud, Spotyfi, Apple e Google.

Nós queremos conhecer você também!

[VINHETA 2 – A Igreja de Jesus! Até os confins da terra!]

[VINHETA ESPECIAL]

[VINHETA 3 – A Igreja de Jesus! O maior empreendimento de todos os tempos!]

Quando Pedro perguntou: SENHOR, PARA ONDE IREMOS?!

O Mestre lhe respondeu: ATÉ OS CONFINS DA TERRA!

A IGREJA DE JESUS – O maior empreendimento de todos os tempos!

Apresentaremos, hoje: “QUEM NÃO AMA, NÃO CONHECE A DEUS”

[MÚSICA]

[VINHETA 2 – A Igreja de Jesus! Até os confins da terra!]

João, junto com seu irmão Tiago, eram pescadores no Mar da Galileia e seguidores de João Batista. Eles eram filhos de Zebedeu e sua mãe se chamava Salomé.

Certo dia, junto ao Mar da Galileia, Jesus os chamou para serem seus discípulos e lhes deu o nome de “Boanerges”, que significa “Filhos do trovão”, por causa do temperamento forte que eles tinham.

João se tornou o mais jovem seguidor de Jesus e foi um dos discípulos mais próximo e amado do Mestre. E foi escolhido para ser um dos doze apóstolos. O seu irmão Tiago foi o primeiro a ser martirizado e ele foi o último dos apóstolos a morrer.

A sua proximidade com Jesus era tão grande que, além dele estar presente nos seus grandes momentos, inclusive no calvário. E viu o Mestre, olhar para sua mãe, Maria e dizer:

– “Mulher, este agora é o seu filho.”

E virar se para ele dizer:

– “João, está é sua mãe.”

E, a partir daquele momento, ele passou a cuidar dela.

Depois da morte de Jesus, provavelmente, João atuou junto com os apóstolos em Jerusalém e, depois de sua destruição, por volta do ano 69 dC, ele se mudou para Éfeso, na Ásia Menor, se tornou pastor de sua Igreja e deu suporte para as igrejas daquela região.

Ele escreveu cinco livros dos Novo Testamento. Um evangelho, 3 cartas e o livro do Apocalipse.

O Evangelho de João possui uma estrutura literária muito diferente dos outros 3 evangelhos sinóticos, de Mateus, Marcos e Lucas, que possuem muitos elementos em comum. Ele foi escrito no final do primeiro século quando o apóstolo João estava em Éfeso. O texto possui um estilo poético próprio, com ênfase na pessoa de Jesus e começa com uma narrativa da criação:

– “No princípio, aquele que é a Palavra já existia. A Palavra estava com Deus, e a Palavra era Deus. Ele existia no princípio com Deus. Por meio dele Deus criou todas as coisas, e sem ele nada foi criado.” (João 1:1-3)

É um livro profundo e espiritual, onde o apóstolo apresenta Jesus em encontros transformadores, como foi com Nicodemos:

– “Nicodemos, acredite nisto: ninguém pode entrar no reino de Deus se não nascer de novo, se não nascer da água e do Espírito.”

E com a mulher samaritana:

– “Mulher, quem beber da água que eu der jamais terá sede.”

(João 3 e 4)

Seu evangelho apresenta Jesus como Deus e sua conexão com o Pai:

– “O Pai e eu somos um. Por que o Pai está em mim e Eu estou no Pai.” (João 10).

E por que Ele veio até nós:

– “Deus amou tanto o mundo que deu seu Filho único, para que todo o que nele crer não pereça, mas tenha a vida eterna.” (João 3:16)

– “Por que o ladrão vem para roubar, matar e destruir. Mas, Eu vim para que vocês tenham vida, uma vida plena e completa.” (João 10:10)

O apóstolo mostra as instruções do Mestre para permanecer com Ele:

– “Eu sou a videira, e vocês são os ramos. Quem está unido comigo e eu com ele produzirá muitos frutos, mas sem mim vocês não podem produzir nada.”

E a grande esperança que Ele nos oferece:

– “Fiquem comigo para que vocês tenham paz, por que neste mundo vocês terão muitas aflições. Mas se animem, eu venci o mundo.” (João 16:33)

Em suas três epístolas o grande foco do apóstolo João é apresentar o amor de Deus e aconselhar suas comunidades diante de seus conflitos.

A primeira carta é um sermão poético com ênfase no amor, na vida e na verdade, a partir de contrastes:

– “Escrevemos estas coisas para que vocês participem plenamente de nossa alegria. A mensagem que ouvimos dele e que agora lhes transmitimos: Deus é luz, e nele não há escuridão alguma.” (1 João 1:4,5)

– “E se confessamos nossos pecados, ele é fiel e justo para perdoar nossos pecados e nos purificar de toda injustiça.” (1 João 1:9)

Ele nos ensina sobre a convivência entre os irmãos:

– “Amados, continuemos a amar uns aos outros, pois o amor vem de Deus. Quem ama é nascido de Deus e conhece a Deus. Quem não ama não conhece a Deus, porque Deus é amor.” (1 João 4:7,8)

Na segunda carta, ele exorta sobre como evitar o erro e os enganadores:

– “Saibam que o amor consiste em fazer o que Deus nos ordenou, e ele ordenou que amemos uns aos outros.

Tenham cuidado por que existem muitos enganadores no mundo. Eles negam que Jesus Cristo veio em corpo humano. Saibam que quem age assim não é de Deus, é o enganador, o anticristo.” (2 João 1:6,7)

E na terceira carta, ele faz recomendações à verdade e a hospitalidade:

– “Não existe maior alegria para mim, do que saber que meus filhos têm seguido a verdade.” (3 João 1:4)

– “Por que quem faz o bem, prova que é filho de Deus, mas quem faz o mal prova que não conhece a Deus.” (3 João 1:11)

As epístolas de João estão fortemente conectadas com seu Evangelho.

[MÚSICA]

Depois dos martírios, o João foi último sobrevivente dos apóstolos. Ele sofreu muitas perseguições, principalmente, a partir do ano 81 dC, durante o reinado o Imperador Domiciano.

A tradição conta que João foi lançado em um caldeirão cheio de óleo fervente e saiu ileso. Por isso, o Imperador, para se livrar dele, o exilou na Ilha de Patmos, no Mar Ageu.

Em Patmos, ele teve uma visão e escreveu o livro de Apocalipse:

– “Esta é a revelação de Jesus Cristo, que Deus lhe deu para mostrar a seus servos os acontecimentos que ocorrerão em breve.” (Apocalipse 1:1)

Apocalipse é um livro profético, com símbolos e significados que descrevem como serão os últimos dias aqui na terra e a esperança do Reino dos céus:

– “Feliz é aquele que lê as palavras desta profecia, e felizes são aqueles que ouvem sua mensagem e obedecem ao que ela diz, por que o tempo está próximo.” (Apocalipse 1:3)

Ele apresenta Jesus, como aquele que vem até nós:

– “Eu sou o Alfa e o Ômega. “Eu sou aquele que é, que era e que ainda virá, o Todo-poderoso.” (Apocalipse 1:8)

– “E Eu estou à porta e bato. E se você ouvir minha voz e abrir a porta, entrarei e, juntos, faremos uma refeição, como amigos.” (Apocalipse 3:20)

É um livro escatológico, que mostra o futuro e o que está por traz das cortinas. Nele aparece muitos elementos relacionados com o 7, o número da perfeição, como as 7 igrejas, as 7 estrelas, os 7 candelabros, as 7 trombetas, os 7 selos. Ele fala dos desafios, das dificuldades e dos sofrimentos do fim dos tempos e como o inimigo fará de tudo para nos levar à perdição. Mas, também, apresenta Jesus nosso resgatador:

– “Ele é o Cordeiro Digno que vem para vencer com poder e grande glória. Aquele que é fiel, o justo juiz, o Reis dos reis, o Senhor dos senhores.”

Apocalipse é o livro da promessa e da esperança para o povo de Deus:

– “Eu vi um novo céu e uma nova terra. Eu vi a cidade santa, a nova Jerusalém.

Eu ouvi uma forte voz que dizia: Vejam, o tabernáculo de Deus! Deus habitará conosco e seremos seu povo. E Ele lhes enxugará dos olhos toda lágrima, e não haverá mais morte, nem tristeza, nem choro, nem dor. Por que todas essas coisas passaram para sempre.

Por que o Senhor disse:

– “Vejam, estou fazendo novas todas as coisas. Quem tiver sede, venha. Quem quiser, beba de graça da água da vida.”

– Acreditem! Eu virei! Sim, eu virei em breve!” (Apocalipse 21 e 22)

Possivelmente, o apóstolo João tenha sido libertado, por ordem do Imperador Nerva, por volta do ano 96 e retornou para Éfeso, onde ele morreu com idade avançada, no final do primeiro Século.

Ele foi o filho de Zebedeu e Salomé, o pescador, o filho do trovão, o discípulo amado.

Ele esteve na transfiguração, cuidou da preparação da Ceia da Páscoa, esteve aos pés da cruz, viu a tumba vazia e creu na ressurreição do Mestre.

E quando Jesus apareceu na praia, ele do barco avistou o Mestre e disse para Pedro: É o Senhor

Ele cuidou de Maria, mãe de Jesus, foi companheiro de Pedro, evangelista, escritor, revelador e pastor.

No final, aquele discípulo que era chamado de filho do trovão passou a ser chamado de “o apóstolo do amor”, depois que entendeu como funcionava de fato o evangelho.

Ninguém escreveu mais sobre o amor de Deus, do que João.

 [MÚSICA]

SENHOR, PARA ONDE IREMOS?! – Até os confins da terra!

[VINHETA 3 – A Igreja de Jesus! O maior empreendimento de todos os tempos!]


Val, o que você aprendeu hoje?!

– É incrível como Jesus chamou pessoas tão diferentes para seu movimento… Paulo, Barnabé, Pedro, João…

– E o mais incrível é como eles foram transformados, no poder do Espírito Santo…

– É inacreditável como João, que era uma pessoa tão difícil, egoísta, foi transformada numa pessoa que nos ensinou coisas tão profundas sobre o amor de Deus e como amar as pessoas…

– E o Senhor revelou para ele os detalhes dos últimos dias, da sua vinda e a esperança da nova terra, onde reinará o amor…

E o que é a Igreja para você?! Queremos saber sua opinião… Deixe seus comentários em nossas redes

 [VINHETA 6 – ESTA É A HISTÓRIA DA IGREJA DE JESUS – O maior empreendimento de todos os tempos!]

No próximo episódio, veremos a maravilhosa carta aos Hebreus.

E veremos, também, a profundidade do sermão que ela apresenta.

No próximo episódio venha ver:

A IGREJA DE JESUS – Até os confins da terra!

Meu pai, nós somos gratos e te louvamos por sua graça e misericórdia, por nos criar e pela salvação em Cristo Jesus. Nós te louvamos por nos incluir em seus planos e por aqueles que, antes de nós, lutaram e deram seu suor e sangue para que as boas novas do Evangelho chegassem até aqui.

E oramos, em nome de Jesus, para que o Senhor abençoe a tua Igreja, nos ensine a te servir e abençoe a todos aqueles que nos ouvem.

E todos nós dizemos… Amém!


[VINHETA 5 – SENHOR, PARA ONDE IREMOS?!]

Quer apoiar o Ministério Só Boas Novas?! Acesse www.soboasnovas.com.br e clique no botão DOAR.

Gostou deste episódio? Que tal nos ajudar na divulgação do PODCAST SBN. Acesse o site podcast.soboasnovas.com.br, o youtube.com/soboasnovas e os tocadores de áudios: SoundCloud, Spotyfi, Apple e Google.

E assine, curta, comente e, principalmente, compartilhe com seus amigos!

[VINHETA 2 – A IGREJA DE JESUS – Até os confins da terra…]

Esperamos você no próximo episódio! Até lá!

[VINHETA 4 – FECHAMENTO]

– Jonas de Souza Netto

https://soundcloud.com/soboasnovas/ep-i21-quem-nao-ama-nao-conhece-a-deus

Série A IGREJA DE JESUS! ATÉ OS CONFINS DA TERRA…, produzida pelo Ministério Só Boas Novas

A ÚLTIMA CARTA

[VINHETA 1 – ABERTURA]

Olá! Eu sou o Jonas e este é o PODCAST SBN, obrigado por sua companhia! E este é mais um episódio da série: A IGREJA DE JESUS, a história do maior empreendimento de todos os tempos. Venha viajar conosco pelo primeiro século da nossa era, pela revolução que colocou o mundo de cabeça para baixo, no poder do Espírito Santo.

Olá conectados e conectadas! Eu sou a Val! Eu quero você descubra comigo como os discípulos desafiaram os primeiros 100 anos da nossa história e por que eles estavam dispostos a fazer de tudo para levar as Boas novas para todas as pessoas!

Venha nos conhecer no site podcast.soboasnovas.com.br, no youtube.com/soboasnovas, e nos tocadores de áudios: SoundCloud, Spotyfi, Apple e Google. E queremos conhecer você também!

[VINHETA 2 – A Igreja de Jesus! Até os confins da terra!]

[VINHETA ESPECIAL]

[VINHETA 3 – A Igreja de Jesus! O maior empreendimento de todos os tempos!]

Quando Pedro perguntou: SENHOR, PARA ONDE IREMOS?!

O Mestre lhe respondeu: ATÉ OS CONFINS DA TERRA!

A IGREJA DE JESUS – O maior empreendimento de todos os tempos!

Apresentaremos, hoje: “A ÚLTIMA CARTA”

[MÚSICA]

[VINHETA 2 – A Igreja de Jesus! Até os confins da terra!]

Os seguidores de Jesus sofreram muitas perseguições no primeiro século. Elas foram originadas, inicialmente, dentro do próprio judaísmo promovidas por líderes religiosos radicais e se acirrou após o incêndio da Cidade de Roma, possivelmente, provocado pelo Imperador Nero e que atribuiu a culpa aos cristãos.

Por conta disto, aumentou a intolerância já existente sobre os cristãos e exacerbou as hostilidades contra eles por todo o Império Romano, provocando as mais variadas formas de martírios.

Nos registros de “Annales de Tácito” está escrito:

– “… em suas mortes, eles foram feitos objetos de esporte, pois foram amarrados nos esconderijos de bestas selvagens e feitos em pedaços por cães, ou cravados em cruzes, ou incendiados, e, ao fim do dia, eram queimados para servirem de luz noturna.”

Assim muitos dos discípulos foram perseguidos e martirizados.

E a história e a tradição contam que vários dos apóstolos e discípulos morreram como mártires, começando por Estevão, que foi apedrejado por volta do ano 36 dC, seguido por Tiago, morto pelo fio de uma espada, por volta do ano 44 dC, por Pedro que foi crucificado, por Tomé que foi atravessado por uma lança, por Mateus ferido por uma espada, por Tiago filho de Alfeu que foi apedrejado. Os relatos das mortes de André, Filipe, Bartolomeu, Judas Tadeu, Simão Zelote, Matias não são precisos e devem ter sido apedrejados, açoitados, enforcados ou decapitados. Somam-se a eles, Barnabé que, também, foi apedrejado e Marcos que foi arrastado pelas ruas de Alexandria no Egito, até morrer.

O jovem Saulo nasceu em Tarso na Cilícia, era um judeu circuncidado da tribo de Benjamim e membro da seita ortodoxa dos fariseus. Ele nasceu com a cidadania Romana, cresceu no meio das culturas e costumes da época e estudou com o mestre Gamaliel. E se tornou um aplicado e persistente perseguidor dos seguidores de Jesus.

Em meio à uma de suas implacáveis ações, a caminho de Damasco, o Senhor o interceptou com uma luz muito intensa. Quando ele caiu no chão, ouviu uma voz:

– “Saulo, Saulo, por que me persegues?”

– “Quem és tu, Senhor?”

– “Eu sou Jesus, a quem você persegue.”

A partir deste encontro sua vida jamais seria a mesma. Depois de conhecer o Cristo que ele perseguia e receber seu Espírito, se transformou num apóstolo e proclamador das Boas Novas. De perseguidor ele se tornou um perseguido, disposto a dar a sua vida pelo Evangelho.

Ele foi recebido com desconfiança pelos apóstolos, mas foi acolhido por Barnabé. E se tornou o soldado que o movimento de Jesus precisava e passou a usar seu nome romano, Paulo, para facilitar seu trânsito pelo Império. E, no poder do Espírito Santo, soube levar a Palavra até “os confins da terra” e soube aceitar e abraçar os gentios.

O legado do Apóstolo compreendeu o período aproximado do ano 36 ao 68 dC. Ele correu muito riscos, enfrentou tradições religiosas equivocadas dentro e fora do movimento, sofreu apedrejamentos, açoites, prisões, julgamentos e naufrágios em nome do Senhor Jesus, conforme está registrado no Livro de Atos e em suas cartas.

Paulo não perdia oportunidade para pregar o Cristo, e este crucificado. Ele fundou muitas comunidades cristãs em suas viagens missionárias, desenvolveu discípulos e líderes na maioria das cidades importantes do Mediterrâneo.

Depois de sua terceira viagem missionária, ele decidiu ir à Jerusalém, apesar das circunstâncias desfavoráveis, foi preso, apelou à Cesar e, após uma turbulenta viagem de navio, chegou a Roma por volta do ano 62 dC. Por 2 anos, ele ficou em prisão domiciliar e, provavelmente, fez uma quarta viagem missionária até a Espanha, que era o extremo do Império Romano.

Paulo escreveu sua última carta para Timóteo, seu filho amado na fé. Um jovem discípulo, que ele conheceu em Listra, em sua segunda viagem missionária.

Nesta carta, Paulo procura dar conselhos a Timóteo, para permanecer firme na fé e no ministério, e ter forças para suportar o sofrimento, a oposição e a perseguição que estavam por vir:

– “Amigo, jamais se envergonhe de falar a outros sobre nosso Senhor. E também não se envergonhe de mim, por que estou preso. Com a força que vem Deus, esteja pronto para sofrer comigo por amor ao evangelho.” (2 Timóteo 1:8)

Ele deu instruções muito práticas para o discípulo:

– “Concentre em fazer o melhor para Deus, como um trabalhador que gosta do que faz e ensina corretamente a verdade do evangelho.”

– “Fique longe de discussões tolas e sem valor, por que elas sempre acabam em brigas. E o servo do Senhor não deve andar brigando, mas deve tratar todos com educação, como um mestre bom e paciente.”

(2 Timóteo 2:15-24)

Paulo adverte sobre os últimos dias:

– “Fique atento, os últimos dias serão tempos muito difíceis, com pessoas que só amam a si mesmas e ao dinheiro. Elas serão arrogantes, orgulhosas, desobedientes, ingratas e profanas.”

– “Esteja atento às escrituras para aprender o que é verdadeiro e para se preparar e se capacitar para a boa obra.” (2 Timóteo 3:1-17)

No final da carta, ela fala de sua morte e da esperança em rever o amigo:

– “A minha hora já chegou! A minha vida já foi derramada como oferta para Deus. E o tempo de minha morte se aproxima.”

– “Por favor, venha assim que puder, eu quero revê-lo e traga a minha capa que deixei em Trôade. Sinto frio e estou sozinho. Todos fugiram e me abandonaram, apenas Lucas está comigo. Mas, eu não estou cobrando isto deles, por que o Senhor ficou comigo e me deu forças para anunciar as boas-novas para os gentios e tem me livrado da morte.” (2 Tm 4:6-17)

A segunda carta à Timóteo foi a última carta de Paulo e possui 4 capítulos.

[MÚSICA]

Apesar de seu importante currículo como um judeu circuncidado e cidadão romano, sua mais importante credencial era ser um “escravo de Cristo Jesus, chamado para ser apóstolo e enviado para anunciar as boas-novas de Deus”.

– “Eu aceito com prazer as fraquezas, os insultos, os sofrimentos, as perseguições e as dificuldades que sofro por causa de Cristo. Por que, quando perco toda a minha força, então tenho a força de Cristo em mim. Quando sou fraco, aí é que sou forte.” (Rm 1:1, 2 Co 12:10)

A última prisão de Paulo foi mais severa e a morte era iminente. E no outono do ano 67 dC, em uma Segunda Sessão do Tribunal Paulo foi condenado a morte.

As horas daquela última noite na prisão Mamertina não seriam fáceis e podemos imaginar aqueles momentos como em um filme.

Primeiro, pensou em escrever um conselho para algum discípulo ou alguma comunidade, mas concluiu que já tinha escrito tudo o que eles precisavam.

Em seguida, tentou cantar um hino, mas parou na metade.

Ele andou de um lado para outro na pequena metragem de sua cela, lembrando de muitas coisas.

Ele já estava velho e suas cicatrizes trouxeram as lembranças de um soldado, que perseguia cristãos equivocadamente.

E lembrou da longa jornada de fé, depois que o mestre o colocou em Seu exército.

E como, no poder do Espírito, as boas novas sempre estavam em sua boca, nas sinagogas, comunidades, teatros, praças e até nos tribunais.

Alguns não aceitaram o Evangelho, mas muitos creram, foram batizados e se juntaram ao Movimento de Jesus.

As objeções se transformaram em violências, insultos, pedras, açoites, prisões e, mesmo nas tempestades, o Senhor esteve presente ao seu lado.

Ele até pensou que os anjos viessem quebrar as portas e correntes para libertá-lo, mas sabia que aquilo era o fim da linha.

Por fim, ele estava esperando que o Senhor lhe falasse algo como das outras vezes, mas o silêncio era tudo o acontecia naquele momento.

Então amanheceu, e os algozes chegaram para levá-lo.

O caminho da prisão até a praça da execução, em Roma, foi pela Via Ostiense, seguindo pela Porta Trigemina e passando pela Pirâmide de Céstio.

Muitas pessoas acompanhavam com olhares, gritos, insultos e choros, mas ele mau conseguia vê-los ou ouví-los. Ao passar ao lado do Coliseu um sentimento profundo de desespero tomou conta do seu coração.

– “Seria este o fim de tudo? Todos seriam perseguidos e executados? Era o fim do Movimento de Jesus, o fim do projeto de sua Igreja?”

Então, o silêncio substituiu o desespero em seu coração, por um momento, e ele ouviu aquela voz inconfundível e tão presente em seus momentos difíceis:

– “Paulo, não tenha medo! Eu estou cuidando de você. Este é o fim de sua jornada e você foi um ótimo soldado. Mas, não é fim do projeto da minha Igreja. Olhe para este Coliseu, ele foi construído para divertir pessoas com o sofrimento e a opressão. Muitos cristãos serão sacrificados aqui. E em muitos outros lugares eles serão perseguidos, presos e martirizados, como você, por causa do meu nome. O inimigo não dará trégua, mas ele não será capaz de destruir a minha Igreja, por que sou Eu quem a edifico. Fique em paz, Paulo, nos veremos em breve!”

O cortejo chegou na praça da execução, onde hoje é a “Piazza Tre Fontane” e a Basílica de São Paulo, para um espetáculo que ninguém compraria o ingresso.

O algoz colocou a cabeça dele sobre o sepo, sob os olhares expectantes da multidão.

– “Para mim viver é Cristo e morrer é lucro.”

E a lâmina desceu ferozmente sobre seu pescoço.

Era o fim do espetáculo. As pessoas silenciaram e cabisbaixas voltaram para suas vidas.

– “A minha vida foi uma oferta no altar de Deus. Eu lutei com o melhor que pude, cheguei ao fim e conservei a fé.

O prêmio da vitória está me esperando. É a coroa da justiça que o Senhor, o justo Juiz, me dará no dia de sua volta. E este prêmio não será só para mim, mas para todos que, aguardam a sua vinda.” (2 Timóteo 4:7,8)

O autor Tertuliano de Cartago, escreveu certa vez:

“O sangue dos mártires é a semente dos cristãos.”

[MÚSICA]

SENHOR, PARA ONDE IREMOS?! – Até os confins da terra!

[VINHETA 3 – A Igreja de Jesus! O maior empreendimento de todos os tempos!]


Val, o que você aprendeu hoje?!

– Eu apenas chorei…

– Eu, também…

– Muito suor e sangue foram derramados para que as Boas Novas chegassem até nós…

– Eu sempre lembro disto a caminho da Igreja, é como seu eu tivesse pisando num caminho de sangue…

E o que é a Igreja para você?! Queremos saber sua opinião… Deixe seus comentários em nossas redes

 [VINHETA 6 – ESTA É A HISTÓRIA DA IGREJA DE JESUS – O maior empreendimento de todos os tempos!]

No próximo episódio, veremos o legado do apóstolo João.

E veremos, também, a sua mensagem de esperança no Livro de Apocalipse.

No próximo episódio venha ver:

A IGREJA DE JESUS – Até os confins da terra!

Meu pai, nós somos gratos e te louvamos por sua graça e misericórdia, por nos criar e pela salvação em Cristo Jesus. Nós te louvamos por nos incluir em seus planos e por aqueles que, antes de nós, lutaram e deram seu suor e sangue para que as boas novas do Evangelho chegassem até aqui.

E oramos, em nome de Jesus, para que o Senhor abençoe a tua Igreja, nos ensine a te servir e abençoe a todos aqueles que nos ouvem.

E todos nós dizemos… Amém!


[VINHETA 5 – SENHOR, PARA ONDE IREMOS?!]

Quer apoiar o Ministério Só Boas Novas?! Acesse www.soboasnovas.com.br e clique no botão DOAR.

E, se você se sentiu abençoado com este episódio, você pode nos ajudar divulgando e compartilhando este e outros materiais do PODCAST SBN. Acesse no site podcast.soboasnovas.com.br, no youtube.com/soboasnovas e nos tocadores de áudios: SoundCloud, Spotyfi, Apple e Google.
Então acesse, assine e comente em nossos canais, e, principalmente, compartilhe com seus amigos!

[VINHETA 2 – A IGREJA DE JESUS – Até os confins da terra…]

Esperamos você no próximo episódio! Até lá!

[VINHETA 4 – FECHAMENTO]

– Jonas de Souza Netto

https://soundcloud.com/soboasnovas/ep-i20-a-ultima-carta